Siglas do mercado imobiliário

8 minutos para ler

O universo de imóveis envolve documentos, profissionais e também siglas do mercado imobiliário que são interessantes conhecer.

Assim como outras áreas, o mercado imobiliário é repleto de termos e siglas que podem gerar dúvidas e até o desconhecimento, principalmente, para quem está dando os primeiros passos neste segmento.

Para quem está procurando investimento ou mudar de casa, esses índices e termos são relevantes porque indicam as possibilidades de negociação e o melhor momento de alugar ou comprar um imóvel.

Para te ajudar, separamos as principais siglas para que você se familiarize:

Alvará 

É o documento emitido pelo órgão público que autoriza a construção de um projeto. Há ainda o alvará de funcionamento, voltado a construções com finalidade comercial.

Averbação 

É um documento feito no Cartório de Registro de Imóveis, sempre que é feita alguma alteração estrutural no imóvel, por exemplo.

Denúncia vazia 

É uma sigla do mercado imobiliário que sinaliza que o locador rompe o contrato de locação sem precisar apresentar uma razão. 

Essa situação só pode ocorrer em contratos residenciais de 30 meses vencidos ou descumpridos e, nesses casos, o inquilino deve desocupar o imóvel em até 30 dias.

Escritura

Trata-se de um documento público, registrado em cartório ou não, que prova um ato referente a um imóvel ou bem.

FGTS

FGTS é a sigla para Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Ele é um direito, garantido por lei, de todo trabalhador que tem carteira assinada. 

Pode ser definido como uma conta-poupança aberta pelo empregador em nome do funcionário onde, nesta conta, o empregador deve depositar todos os meses o valor equivalente a 8% do salário do empregado. 

Esse fundo rende juros e passa por correção monetária e o saldo do FGTS só poderá ser sacado em ocasiões especiais, como em caso de demissão ou compra de imóvel (o financiamento que segue as regras do SFH ou o consórcio imobiliário para moradia).

Formal de partilha 

É um documento que determina a divisão de um imóvel. 

Ele é formulado por um juiz ou cartório e sacramenta a divisão entre os herdeiros, em caso de morte do proprietário ou quando os proprietários estão se divorciando. 

Esse documento redefine os direitos do proprietário e do uso.

Habite-se 

É um termo que se refere ao documento que certifica que o imóvel foi construído de acordo com as regras da prefeitura local. 

Quem faz o pedido desse documento é o próprio proprietário ou a construtora e, depois, uma vistoria é feita para averiguar se a construção condiz com o que foi projetado inicialmente.

Hipoteca 

Significa quando alguém coloca o imóvel como garantia para o pagamento de uma dívida. Caso o débito não seja pago, a hipoteca poderá ser efetivada e o imóvel transferido ao credor.

IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado é um medidor de responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas e funciona como qualquer índice de inflação do Brasil, porém voltado para contratos de aluguel, tarifas públicas e serviços de seguro. 

O cálculo é feito a partir do registro da inflação em cima de produtos que se relacionam com esses tipos de serviço.

É um indicador relevante para quem quer alugar um imóvel pois define a flutuação de preço dos contratos. 

Quando o IGP-M está alto, significa que o aluguel tende a ficar mais caro em todas as imobiliárias, por exemplo.

INCC

INCC é a sigla para Índice Nacional de Custo da Construção Civil, fundamental no mercado imobiliário. 

Este índice é usado para corrigir as parcelas dos imóveis que estão em construção e é calculado e divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

INPC

O INPC é uma das siglas do mercado imobiliário e significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor e mede o aumento da inflação em alguma região. Porém, sua diferença está no referencial utilizado, que é o de famílias com renda de até seis salários mínimos.

As pesquisas levam em conta o perfil de consumo dessas famílias em relação a produtos e serviços de diversos segmentos, sendo que a habitação e artigos de residência são alguns deles.

ITBI

O ITBI significa Imposto sobre Transações de Bens Imóveis. 

É um tributo municipal que incide sobre o imóvel durante o processo de transferência da escritura ou no momento em que está sendo realizado o financiamento. 

O valor do ITBI varia de acordo com o município, deve ser pago pelo comprador e é passível de descontos.

RI

RI é a sigla para Registro de Incorporação, um documento emitido pela prefeitura que assegura que a empresa (a construtora ou a incorporadora) é idônea e está com sua regularidade fiscal em dia. 

O documento também fornece um memorial descritivo e detalhamento técnico de uma obra e para que um condomínio seja comercializado, é obrigatório que a empresa responsável pelo empreendimento disponha do RI.

SAC

SAC, no mercado imobiliário, significa Sistema de Amortização Constante. 

Um sistema de amortização usado nos financiamentos imobiliários onde as parcelas iniciais são mais elevadas, mas as amortizações do saldo devedor são constantes, pois uma parcela fixa vai reduzindo o saldo e é sobre ele que se aplicam os juros. 

Dessa forma, o valor das parcelas e dos juros vai decrescendo ao longo do tempo.

SBPE

O SBPE significa Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos. É uma modalidade de financiamento imobiliário que inclui o SFH e, com essa linha de crédito, o mutuário pode realizar um financiamento parcelado em até 30 anos. 

A maioria dos financiamentos imobiliários do país recebe recursos do SBPE.

SFH

SFH é a sigla para Sistema Financeiro de Habitação. 

Este sistema de financiamento se propõe à captação de recursos para financiamentos imobiliários com juros mais baixos, destinados às classes menos favorecidas economicamente.

Para fazer um financiamento pelo SFH, a pessoa deve comprar um imóvel para morar (ele não pode ser comercial ou para investir) e poderá usar o FGTS para abater o saldo devedor.

TR

Uma das siglas do mercado imobiliário, TR significa Taxa Referencial, que é divulgada todos os meses pelo Banco Central, baseada nas remunerações médias das aplicações efetuadas nos bancos. 

A TR é utilizada como indexador na caderneta de poupança, contratos privados, débitos fiscais, entre outros. A taxa também é aplicada nos reajustes de prestações dos contratos de financiamentos imobiliários.

Taxa Nominal

É uma taxa que deve ser indicada obrigatoriamente em todos os contratos de crédito ou nas aplicações e corresponde ao período de um ano. 

Trata-se de uma remuneração monetária sujeita aos efeitos da inflação.

Taxa Real 

É aquela que elimina o efeito da inflação no período e, dependendo dos casos, pode assumir valores negativos. 

A taxa real corresponde à taxa efetiva corrigida pelo índice inflacionário do período.

Taxa Selic

A taxa Selic é utilizada por instituições financeiras e diferentes setores do comércio para aplicar taxas de juros em cima de cobranças.

É a taxa básica de juros, um índice pelo qual todas as taxas cobradas pelos bancos no país se referem e é utilizada nos empréstimos feitos entre os bancos e também nas aplicações realizadas em títulos públicos federais.

Uma taxa alta encarece a distribuição de crédito e dificulta as chances de um financiamento, já que os juros costumam aumentar.

Enquanto quando está em queda, facilita os financiamentos e movimenta o mercado imobiliário.

VGV

VGV significa Valor Geral de Venda e corresponde à soma de todas as unidades de um determinado empreendimento imobiliário. 

Este indicador ajuda a mostrar se o negócio é comercialmente viável ou não.

Conte com quem entende do assunto

Quando for realizar um processo de compra e venda, é importante contar com profissionais especializados e que podem te auxiliar nessas e outras dúvidas.

A equipe da Salute Imóveis possui capacidade técnica e operacional para que você faça o melhor investimento.

Se o seu desejo é um imóvel em Balneário Camboriú e Praia Brava, entre em contato com a gente.

Posts relacionados

Deixe um comentário